Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Domingo, 21 de Julho de 2024
REDEC
REDEC

FUTEBOL

As dificuldades dos clubes potiguares para buscar reforços

O Campeonato Estadual está em andamento e se encaminhando para sua fase final, com

Marcone Pedro
Por Marcone Pedro
As dificuldades dos clubes potiguares para buscar reforços
Rennê Carvalho/ABC F.C.
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
O Campeonato Estadual está em andamento e se encaminhando para sua fase final, com o segundo turno chegando na metade. E agora que os principais clubes já conhecem os adversários que irão enfrentar no Brasileirão, que terá largada até meados do mês de abril, então a pressão pela chegada de novos reforços vai aumentando à medida que os dias passam e as competições mais importantes da temporada se aproximam. O clima de cobrança também promete aumentar principalmente sobre as direções de ABC e América, devido aos objetivos ousados traçados pelos dois clubes.

Perdendo basicamente o elenco inteiro que conquistou o acesso para Série C, a diretoria abecedista foi obrigada a investir na formação de um novo grupo

 
Embora esteja vivendo um momento um pouco melhor que o principal rival na luta pelo título potiguar tecnicamente, financeiramente a situação de ABC e América não é tão diferente assim. Porém, além de participar da Copa do Brasil e ter a perspectiva de colocar no cofre algumas cotas extras, a diretoria abecedista pode se comportar com pouco mais de ambição dentro do mercado de atletas. 
 
Assim como no ano passado, quando conseguiu avançar bem na Copa do Brasil e recebeu uma premiação superior a R$ 5 milhões, a direção do ABC conta com a passagem de fase do clube na edição deste ano para poder investir em mais contratações visando a disputa da Série C, onde a meta é conquistar o acesso. Mas os tiros dados terão de ser certeiros, justamente pelo fato da pouca margem de investimento alvinegra. 
 
“Estamos atentos ao que ocorre dentro do nosso elenco, sabemos que necessitamos trazer umas peças de imediato, para equilibrar mais o rendimento da equipe e não vamos esperar a questão da Copa do Brasil para resolver essa questão. Até porque surgiu esse problema com Wallyson, nosso principal jogador, que sofreu uma suspensão pesada no julgamento do STJD e vai desfalcar a equipe nos jogos pela Copa do Brasil, podendo ainda ficar fora das rodadas iniciais da Série C. Esse é um problema que temos de resolver de imediato, mas o grosso das contratações será realizado de acordo com a premiação que conseguirmos na competição nacional”, afirmou o vice-presidente de futebol abecedista, Gustavo Cartaxo.
 
O treinador Moacir Júnior reconhece que ainda faltam algumas peças que podem ser importante para o elenco alvinegro deslanchar, mas o comandante alvinegro destaca que o momento é de paciência e falando, inclusive da experiência que vem realizando com Alla Dias atuando como falso centroavante, na vaga de Jefinho, justamente por falta de um outra peça para posição de comando de ataque. 
 
"Está existindo uma pressão grande por contratações, ano passado não foi diferente e o que posso falar é que os reforços virão e irão chegar no momento certo. Vamos ver o que será melhor e que irá acrescentar ao ABC. O grupo que já está aqui é bom e necessita ser valorizado. Já ganhamos um turno e quebramos a invencibilidade de uma equipe que não perdia em casa há quase dez anos, no caso do Potyguar de Currais Novos. Os torcedores podem estar certos de que estamos atentos ao mercado, falando com muita gente, mas no momento atual está difícil liberar jogadores devido o andar das competições. Nós queremos buscar o atleta com perfil certo, não qualquer um", explicou Moacir.
 
O treinador cita ainda que um bom exemplo de paciência para poder investir numa peça de boa qualificação e que irá se encaixar bem ao elenco, é o caso do meio campista Erick Varão. O atleta que participou da Série D de 2021 defendendo o América,  ressalta ainda que, apesar de uma ou outra improvisação, a tendência é a equipe aumentar de rendimento no transcorrer do segundo turno (Copa RN), devido ao planejamento formulado para o grupo.
 
“Um bom exemplo nessa questão de contratações é o Erick Varão, que deixou o futebol potiguar e foi para o Mirassol. Então quando vimos surgir a possibilidade de trazer o atleta, fomos lá e confirmamos. O momento é de atenção porque a oferta está ficando maior que a procura, principalmente dentro dos clubes que não estão conseguindo sucesso em seus campeonatos.  Às vezes, por falta de paciência e por uma semana de diferença, você perde de fechar com um atleta que chegaria aqui para fazer a diferença. Por isso eu peço calma neste momento", reforçou Moacir Júnior. 
 
Sem caixa extra, por ter ficado de fora de competições que distribuem bons prêmios de participação, e também não apresentando o sucesso desejado no projeto de sócio-torcedor, a diretoria americana vai tentando realizar contratações pontuais e essa semana “repatriou” o atacante Luís Henrique, que fez parte do elenco do ano passado, mas que havia se transferido para o Ferroviário-CE. O jogador já se apresentou e deve ficar como opção já na partida deste domingo, contra o ASSU.
 
Levando em consideração apenas a disputa do Campeonato estadual, única competição que o América disputa neste início de calendário oficial, a direção do clube aponta que o grupo montado vem mostrando qualidade e condições de brigar pelo título. Por isso, a determinação agora é fazer apenas contratações pontuais.
 
“A maior dificuldade que estamos encontrando é que temos várias competições em andamento e quem está empregado é mais difícil tirar de outro clube. A busca por reforços não quer dizer que estamos insatisfeitos com o grupo que montamos. Muito pelo contrário, a nossa equipe vem correspondendo bem, não conseguimos o objetivo maior que era o título do primeiro turno, mas chegamos bem e pretendemos manter um ritmo forte para buscar o título do segundo turno”, afirmou o gerente de futebol alvirrubro Carlos Moura, em entrevista ao Programa Tribuna Esporte, na Rádio JPNews.
 
Leandro Sena que foi efetivado como treinador, entende as dificuldades financeiras do América e também acredita que o elenco que vem trabalhando possui qualidade suficiente para lutar pelos objetivos do clube neste primeiro momento. Ele defende a tese de que sem dinheiro suficiente para investir, o clube terá de aguardar as oportunidades surgirem e trazer apenas contratações que venham para somar ao elenco. Sena acredita que os reforços devem chegar para agregar qualidade a equipe e não pode ser do mesmo nível dos atletas que já fazem parte do elenco. Dentro dessa linha o treinador espera que a torcida possua a paciência necessária pelo fato de a margem de erro da diretoria, enfrentando dificuldades financeiras, ser muito curta.
 
Moura disse que o momento não é propício para investir
 
Dificuldade essa que acabou interferindo, inclusive na contratação de um novo técnico. Em princípio os planos eram trazer um novo nome para aproveitar a disputa do Estadual e já ir preparando o grupo para disputa da Série D, mas como as pedidas dos nomes visados foram consideradas altas e com a necessidade de dar uma resposta rápida na disputa do Estadual, após a derrota no primeiro turno, a diretoria optou por manter Sena no cargo, pelo menos, até o fim da competição local.
 
Quando assumiu a presidência, o ex-jogador Souza, já havia deixado claro que necessitaria da união de todo e principalmente dos torcedores, que deviam aderir ao projeto de sócio-torcedor, pois seriam justamente esses recursos que iriam ser usados para reforçar a equipe para tentar o título do Campeonato Potiguar e o acesso na Série D. Porém os alvirrubros vem se mostrando resistente a campanha e também estão comparecendo em pequeno número aos jogos do clube, gerando dificuldades de caixa ao alvirrubro.
FONTE/CRÉDITOS: tribunadonorte
REDECON
REDECON
JATOBÁ
JATOBÁ

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )