Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Notícias Receitas

Carneiro guisado com farofa de cuscuz é prato tradicional no Nordeste; aprenda a fazer

Gastrólogo aponta passo a passo para preparação da receita clássica na gastronomia sertaneja.

Carneiro guisado com farofa de cuscuz é prato tradicional no Nordeste; aprenda a fazer
Carneiro guisado é uma dos pratos mais tradicionais da culinária nordestina. — Foto: Inter TV Costa Branca/Reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O carneiro guisado é um dos clássicos da gastronomia sertaneja. No Nordeste, a iguaria pode ser consumida desde o café da manhã até a hora do jantar, acompanhada de arroz, feijão ou cuscuz.

Está na mesa das famílias do sertão, principalmente porque a criação de animais é muito comum e esse tipo de carne se torna mais acessível.

A receita cheia de sabor, tem ingredientes e temperos tradicionais que trazem um gosto regional ao prato. O gastrólogo potiguar Alexandre Dantas elaborou a receita, que propõe uma farofa de cuscuz com o caldo do cozimento do próprio carneiro, como acompanhamento.

 

Ingredientes

 

 

  • 1.200 kg de carne de carneiro
  • 1 cebola roxa grande cortada em cubos
  • 1 pimentão verde grande cortado em cubos
  • 4 pimentas-de-cheiro cortadas em cubos
  • 4 dentes de alho grandes triturados
  • 60 ml ou aproximadamente 4 colheres de sopa de azeite ou óleo
  • Água para o cozimento da carne
  • Cheiro verde, sal, colorau e pimenta do reino a gosto

 

Para o cuscuz

 

  • Flocão de milho a gosto
  • Sal a gosto
  • Água

 

 

Modo de preparo

 

Para preparar a receita, o gastrólogo usou o pernil , mas o consumidor pode usar qualquer corte. O preparo é iniciado retirando da carne as partes com nervos e pele, depois ela deve ser lavada e, em seguida, tempero é iniciado. Primeiro o sal, na sequência alho e pimenta. É importante espalhar bem os temperos por toda carne para que ela fique temperada por igual.

Após usar os temperos iniciais, os vegetais são adicionados. Junto com a carne, vai a cebola roxa, o pimentão e os talos da cebolinha, para o carneiro pegar mais sabor.

A carne é deixada marinando junto com os temperos e vegetais por, no mínimo, 30 minutos. Ela deve ser tampada e colocada na geladeira. Após a marinada, a carne apresenta uma mudança na cor.

Na sequência, os vegetais que estavam junto com a carne (cebola, pimentão e cebolinha) são tirados e reservados em outro recipiente. Nesse momento, o carneiro deve ser selado. É importante retirar todos os vegetais para que não queimem nesse início de cozimento.

Em uma panela grande, são colocados azeite ou óleo. Eles esquentar bem no fogo e só depois a carne é colocada para selar, ou dourar. É importante não mexer muito e deixar ela dourar bem dos dois lados. Depois de formar uma crosta dourada de um lado é que a carne estará no ponto para ser virada na panela, até que os dois lados estejam dourados.

Quando a carne estiver bem dourada, o cozinheiro deve acrescentar os vegetais que estavam marinando junto com ela. Na panela, eles serão refogados junto com o carneiro. Depois de refogar levemente, acrescenta-se o colorau, água e tudo deve ser deixado cozinhando. Sempre que for necessário, é importante colocar mais água na panela até que a carne fique cozida e macia.

O caldo não pode secar completamente, pois parte dele será utilizada para o preparo da farofa de cuscuz.

Enquanto o carneiro cozinha, o cuscuz pode ser preparado. O flocão de milho é colocado em um recipiente, onde é adicionado o sal. Os dois devem ser bem misturados. A água vem na sequência. A quantidade de água é aproximadamente a metade da medida usada de flocos de milho. Deve ser feita uma nova mistura para deixar o flocão bem úmido. Depois o recipiente deve ser tampado e descansar por cerca de 10 minutos. Só então ele é levado ao fogo em uma cuscuzeira.

Voltando para o carneiro, quando a carne estiver macia e começando a soltar do osso, está no ponto de retirar o caldo.

Em um recipiente, é colocado mais um pouco de cebola roxa e cebolinha picada. Parte do caldo de cozimento do carneiro é retirado e colocado nesse recipiente. O carneiro continua no cozimento para que o caldo reduza um pouco mais.

Com o cuscuz já pronto, o caldo do cozimento do carneiro é acrescentado e mexido, para formar a farofa. A quantidade vai depender do gosto.

Quando o carneiro estiver completamente macio e o molho bem encorpado, está pronto. Antes de retirar a panela do fogo, deve-se provar, ajustar sal e pimenta, se for necessário, e adicionar mais um pouco de cebolinha.

Depois é só desligar o fogo e servir.

FONTE/CRÉDITOS: G1 RN
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!