Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Quinta-feira, 25 de Julho de 2024
REDEC
REDEC

FUTEBOL

Viralizou: Diego Souza pega cartão de juiz, uma provocação infeliz a Gabigol e jogador virando T-Rex

Tem ainda o talento de Cléber Machado para fazer trocadilhos, gols anulados, um escorregão

Marcone Pedro
Por Marcone Pedro
Viralizou: Diego Souza pega cartão de juiz, uma provocação infeliz a Gabigol e jogador virando T-Rex
Diego Souza pega o amarelo da arbitragem e reclama em derrota do Grêmio para o Corinthians — Foto: Eduardo Moura/ge.globo
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Tem ainda o talento de Cléber Machado para fazer trocadilhos, gols anulados, um escorregão de Fábio, do Cruzeiro, na Série B e, é claro, ele, o VAR, aprontando das suas no Brasileirão

A "serenidade" não esteve tão presente nos gramados do Brasil neste fim de semana. Teve dirigente do Santos provocando Gabigol - para azar deles -, atletas do Grêmio exagerando nas reclamações com o árbitro e até comentarista irritado com o excesso de rigor dos juízes ao aplicar cartões por conta daquelas disputas de jogo em que o braço "escapa" e atinge o adversário.

Ainda bem que houve o contraponto do "talento" de Cléber Machado para fazer trocadilhos e algumas jogadas mais "leves" para amenizar o Viralizou da semana.

 

A revolta gremista, parte 1

 

Foi difícil segurar Maicon. O volante do Grêmio perdeu completamente o controle e partiu para cima do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, questionando a marcação da falta que deu origem ao gol da vitória alvinegra por 1 a 0. Recebeu cartão amarelo. Continuou protestando e foi expulso.

A revolta gremista, parte 2

 

A expressão de dor intensa rapidamente sumiu do rosto de Diego Souza quando o atacante do Grêmio viu a cor do cartão mostrado ao goleiro Cassio, do Corinthians, que lhe derrubou com um carrinho na entrada da área aos 43 minutos do segundo tempo. Não só isso.

Ao ver o amarelo, Diego imediatamente se levantou - milagrosamente, a dor sumiu - e, indignado com a não expulsão de Cassio, tomou o cartão da mão do árbitro.

Em tempo: ao analisar os lance, a Central do Apito concordou tanto com a marcação da falta que originou o gol corintiano como com a cor do cartão mostrado a Cassio. Quanto a este, segundo Sálvio Spindola, não ficou caracterizada a "oportunidade clara de gol" que ensejaria a expulsão - em especial pela presença de atletas do Corinthians fazendo a cobertura no lance.

Que beleza!
Quem tem motivos para reclamar na partida entre Grêmio x Corinthians - com razão - foi a bola, mal tratada pelo colombiano Campaz, que estreava como titular na equipe gaúcha.

Quem fala o que quer...
Algum dirigente santista presente na Vila Belmiro no sábado teve a infeliz ideia de, no intervalo da partida contra o Flamengo, provocar o atacante Gabigol. Até então, o placar estava 0 a 0.

A primeira resposta do atacante foi um sinal de positivo com a mão e uma balançada de cabeça, como quem diz: "No segundo tempo vocês vão ver."

... escuta (e vê) o que não quer!

Ver e ouvir! No segundo tempo, Gabigol marcou três gols na vitória do Flamengo por 4 a 0 sobre o Peixe, seu ex-clube. Gols que deram direito ao atacante de pedir música no Fantástico. Qual música? Uma composição dele, Gabigol! "Sei lá", o nome da canção que, certamente, não vai agradar aos santistas por enquanto...

Ver e ouvir! No segundo tempo, Gabigol marcou três gols na vitória do Flamengo por 4 a 0 sobre o Peixe, seu ex-clube. Gols que deram direito ao atacante de pedir música no Fantástico. Qual música? Uma composição dele, Gabigol! "Sei lá", o nome da canção que, certamente, não vai agradar aos santistas por enquanto...

E a resposta do atacante ainda teve um "terceiro tempo". Nas redes sociais, Gabigol ratificou as palavras da entrevista pós-jogo: "Mexeram com a pessoa errada".

Image

Cinco para valer três
O Palmeiras voltou a vencer no Brasileiro após quatro rodadas. Em casa, superou o Athletico-PR por 2 a 1. Um jogo movimentado, em que foram marcados cinco gols, sendo dois anulados. Um de cada lado.

No caso do gol Verdão, foi assinalada falta de Danilo, que mandou a bola para as redes.

No caso do Furacão, a irregularidade foi um toque de mão de Terans.

E a vitória alviverde teve a marca da famosa "Lei do Ex". Aos 25 minutos do segundo tempo, quando a partida estava empatada em 1 a 1, Rony marcou o segundo do Palmeiras.

Tiranossauro Rex
Logo após o volante Patric, do Internacional, receber cartão amarelo por "abrir demais o braço" e atingir o adversário do Atlético-GO - jogo que terminou empatado em 0 a 0 -, o comentarista Paulo Nunes revelou uma certa indignação com o rigor do árbitro.

Daqui a pouco o jogador vai ter que virar Tiranossauro Rex. Ele não pode girar, não pode botar a mão no outro jogador, ele não pode abrir o braço quando sobe de cabeça, não pode... É difícil para o jogador de futebol. Daqui a pouco vai ter que tirar o braço.

"Sorriso fechou a cara"
Cléber Machado tentou segurar a "piada", mas foi mais forte do que ele. Após uma finalização errada de Luciano Sorriso, do Juventude, no jogo contra o São Paulo, o narrador soltou o trocadilho acima com o nome do atacante.

Olha ele aí!
O jogo que fechou o domingo na Série A, Bragantino x Atlético-MG, terminou empatado em 1 a 1. E o gol que fechou o dia não foi qualquer um. Diego Costa, que fazia a sua estreia no Galo, pegou de primeira o cruzamento de Eduardo Sasha e mandou para as redes. Confira os lances do atacante na partida e o belo gol que empatou o jogo para o time mineiro.

Casca de banana
A fase do Cruzeiro na Série B está melhorando, mas o time tem que tomar cuidado para não escorregar, como aconteceu com o goleiro Fábio no empate sem gols contra o CRB, neste domingo, em Alagoas. O goleiro foi sair para defender um cruzamento na área, escorregou e por pouco não se complica num lance fácil. Felizmente - para ele -, não havia nenhum adversário por perto para aproveitar.

Sentiu falta de alguém?

 

Claro que o VAR não ficaria de fora do Viralizou! E o lance escalado para esta edição teve de tudo um pouco: demora (mais de três minutos) e erro na utilização do sistema.

A jogada aconteceu no empate entre Juventude e São Paulo, por 1 a 1. Aos seis minutos do segundo tempo, Igor, do São Paulo finalizou e a bola bateu na mão de Nestor, do Juventude, dentro da área. O árbitro não marcou pênalti, a priori, e o lance foi para a revisão do VAR.

Revisão que deveria analisar a existência do pênalti. O árbitro foi chamado para ver o lance e, depois de mais de três minutos, assinalou impedimento no início da jogada. Só que impedimento não precisa ser verificado pelo árbitro! Confuso, não é? É. Melhor assistir e ouvir a explicação do comentarista Sálvio Spinola.

 

FONTE/CRÉDITOS: Redação do ge — Recife
REDECON
REDECON
JATOBÁ
JATOBÁ

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )