Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Notícias Brasil

“Governo quer vender Eletrobras”, diz senador Jean

Jean foi enfático ao dizer que o governo federal quer se desfazer da empresa de transmissão de energia elétrica

“Governo quer vender Eletrobras”, diz senador Jean
Senador Jean Paul. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O senador Jean Paul Prates (PT-RN), líder da minoria no Senado, tem ocupado a tribuna do Senado para denunciar o que ele considerou manobras do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). Nesta quarta-feira 11, o senador potiguar chamou a atenção para a venda da Eletrobras. Jean foi enfático ao dizer que o governo federal quer se desfazer da empresa de transmissão de energia elétrica para comprar a energia elétrica produzida por usinas térmicas a gás, em locais onde não há gás.

“Parece ficção, mas é realidade. O governo federal quer vender a Eletrobras e contratar energia elétrica produzida por usinas térmicas a gás, em locais onde não há gás. Mas o Centrão articula aprovar a construção de uma rede de gasodutos, conhecida como Brasduto, a um custo de R$ 100 bilhões, para levar gás até as usinas termelétricas privadas, que vão vender energia para o país. A ideia seria inserir um “jabuti” (matéria estranha ao projeto) em um PL que está na Câmara e trata da modernização no setor elétrico”, denunciou o petista.

Jean foi enfático ao dizer que o governo federal quer se desfazer da empresa de transmissão de energia elétrica para comprar a energia elétrica produzida por usinas térmicas a gás, em locais onde não há gás

Jean lembrou das vendas dos gasodutos pela Petrobras. “Ora, a Petrobras vendeu todos os seus gasodutos para iniciativa privada. Agora querem construir novos gasodutos com dinheiro público para gerar energia a gás? E vender a Eletrobras, que produz energia a baixo custo?”, questionou, argumentando que é preciso investigar seriamente o processo. “Os órgãos de investigação devem estar atentos a mais essa tentativa de acabar com o patrimônio público e sangrar os cofres do país”, frisou.

“Jair Bolsonaro está enganando a população brasileira”, afirma

O senador alertou aos caminhoneiros que o presidente Jair Bolsonaro “está enganando a população brasileira quando critica a Petrobras pelos lucros obtidos”. E que o discurso “falso” do presidente contra a empresa, na verdade, revela que este não sabe e não quer fazer nada para resolver o problema do preço dos combustíveis no país. Jean direcionou seu discurso para um dos líderes dos caminhoneiros Wallace Landim, conhecido como ‘Chorão’.

Para ele, no lugar de pedir para os caminhoneiros pressionarem a estatal, o presidente deveria estimular a categoria a exigir que a Câmara vote o PL 1.472/21, que dispõe sobre diretrizes dos preços dos combustíveis derivados de petróleo e GLP, inclusive o derivado de gás natural, e cria a Conta de Estabilização de Preços de Combustíveis.

“O presidente engana a população. Ele culpa a Petrobras pelo aumento dos combustíveis, mas a culpa é dele mesmo. Bolsonaro pode e deve agir para estabilizar os preços. O governo controla a empresa e cabe a ele acabar com a Paridade de Preço de Importação. Ou, pelo menos, neste momento, usar os ganhos que teve com a alta dos combustíveis para aliviar o bolso da população”.

E afirmou que o PL 1472/21, que está parado na Câmara, cria uma Conta de Estabilização de Preços (CEP), com os lucros do governo. “O PL pode devolver aos brasileiros, e não integralmente aos acionistas, parte dos lucros da Petrobras com o aumento do preço de petróleo e com o valor cobrado pelos derivados importados.

“Não é a solução definitiva, mas evita que continuemos pagando combustíveis como se não produzíssemos uma gota de petróleo. Chega de enganação”, disse.

“Solução é demitir o presidente”, sugere

Jean Paul Prates afirmou que a demissão do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, é manobra de Jair Bolsonaro para passar a culpa da alta dos combustíveis aos seus auxiliares. “É mais um capítulo de uma novela que já conhecemos o enredo e o desfecho. Bolsonaro faz um gesto para os caminhoneiros e seu eleitorado para demonstrar que está lutando contra as altas nos preços dos combustíveis demitindo o presidente da Petrobras e o ministro, quando a única solução para o problema é a demissão do próprio presidente”, declarou.

Para ele, Bolsonaro usa manobras para desviar a atenção dos reais problemas do país. “Os preços continuarão em disparada até que, como outros países, o governo estabeleça algum tipo de política de Estado para conter isso. O governo diz que não tem recursos para isso, mas patrocina uma proposta no Congresso que vai significar despesas de R$ 100 bilhões para construir gasodutos que ligam lugar nenhum a coisa nenhuma. Até as eleições veremos mais manobras pirotécnicas como essa e nenhum efeito positivo para a população, só para agradar a turma dele”.

FONTE/CRÉDITOS: AGORA RN
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!