Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Covid-19 já alcançou 85% dos municípios potiguares

As regiões metropolitana (60%) e Oeste (31%) são as que registram maior número de confirmações e óbitos
Covid-19 já alcançou 85% dos municípios potiguares
Maiores incidências são registradas em Natal, Mossoró e Parnamirim

OUVIR NOTÍCIA

Levantamento do projeto Dinâmicas ambientais, risco e ordenamento do território (Georisco/UFRN) observou que, até o dia 29 de maio, apenas 26 dos 167 municípios do Rio Grande do Norte não registram casos de pacientes com Covid-19. As regiões metropolitana (60%) e Oeste (31%) são as que registram maior número de confirmações e óbitos com maiores incidências registradas em Natal, Mossoró e Parnamirim.
Dos municípios com menos de 100 mil habitantes, Apodi é o que aparece em pior situação, provavelmente porque tem testado mais, graças à parceria realizada com o Instituto de Medicina Tropical (IMT/UFRN). De acordo com o Mapa da situação da covid-19 no RN, houve um crescimento de 70% no número de confirmações da doença entre os dias 21 e 29 de maio, o que reforça a necessidade de medidas de segurança em relação à disseminação da doença que continua crescendo.

Em relação à incidência de óbito, foi registrado um aumento de 69% no mesmo período, sendo os municípios de Natal, Mossoró, Areia Branca, São Gonçalo do Amarante e Parnamirim os que tiveram mais casos, exatamente nessa ordem. A região metropolitana, no leste do estado, tem 57% das ocorrências, seguida pela região Oeste, com 37% dos casos. No que diz respeito ao número de recuperados, os municípios com melhores resultados são Natal, Mossoró, Parnamirim, Apodi e Areia Branca, também nessa ordem.

Chama atenção ainda o trabalho realizado pelo Laboratório de Geoprocessamento e Geografia Física (LAGGEF/UFRN) para a curva de crescimento no número de casos da Covid-19 em Caicó, na região Seridó do estado. Apesar de aparecer em último entre os que têm maior incidência da doença, foi observado um crescimento acima da dos municípios de Natal e Mossoró, o que serve de alerta para as autoridades em relação aos cuidados com o isolamento e medidas de proteção junto à população.

De acordo com o professor Lutiane Queiroz de Almeida, coordenador do Georisco/UFRN, tanto no RN quanto em outros estados do Nordeste que também decidiram reduzir o isolamento, é esperado que o número de casos e de óbitos aumentem. “Na Itália, alguns governos locais também relaxaram o isolamento e ocorreu o que se chama de rebote, um novo boom de crescimento de casos e óbitos. Pelo menos na Região Metropolitana de Natal e Mossoró, que são os epicentros dos casos, acho que os governos locais e estadual deveriam decretar isolamento social restrito pelo menos por 15 dias”, orienta o professor.

Fonte

agora rn

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

BRASIL
Brasil demite menos, mas EUA têm recuperação mais rápida dos empregos
Brasil demite menos, mas EUA têm recuperação mais rápida dos empregos
VISUALIZAR
BRASIL
Brasil deve perder 2,8 milhões de empregos em 2020, diz economista da CNC
Brasil deve perder 2,8 milhões de empregos em 2020, diz economista da CNC
VISUALIZAR
Economia
Banco do Nordeste destina R$ 8,3 bilhões para o Plano Safra 2020-2021
Banco do Nordeste destina R$ 8,3 bilhões para o Plano Safra 2020-2021
VISUALIZAR
Pandemia
Cientistas dizem que reabrir comércio no Rio Grande do Norte foi “equívoco”
Cientistas dizem que reabrir comércio no Rio Grande do Norte foi “equívoco”
VISUALIZAR
BRASIL
Dados indicam crescimento do neonazismo no Brasil
Dados indicam crescimento do neonazismo no Brasil
VISUALIZAR
BRASIL
Anvisa autoriza fase 3 de testes de vacina chinesa contra novo coronavírus
Anvisa autoriza fase 3 de testes de vacina chinesa contra novo coronavírus
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )