Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Clima “quente” marca sessão ordinária em Arez após discussão entre Tabelião Giovany e vereador Breno Lins

Sessão ordinária ocorreu na tarde desta quinta – feira 28 de março

Foto: Joás Nascimento Edição de Foto: Marcone Pedro

O clima foi quente na sessão ordinária desta quinta - feira 28 de março na câmara municipal de Arez, RN. O momento rendeu discussão entre o Tabelião da cidade, Giovany e o vereador Breno Lins. Um dos assuntos abordados na casa legislativa foi sobre a publicação do parlamentar em uma rede social. Breno Lins na prerrogativa de vereador, vem investigando o executivo para obter informações sobre impostos que devem ser recolhido ao município.

Na oportunidade em que foi disponibilizado ao Sr. Giovani Teixeira em fazer uso da Tribuna, o mesmo cumprimentou a todos e iniciou suas palavras dizendo; “Em virtude de ter havido informações que aqui já vou começar me reportar, o poder das palavras como a gente utiliza sem a mínima capacidade reflexiva, o que elas podem proporcionar, tanto na sua pessoa quanto aonde ela é divulgada, publicada, ou especificamente; por quem a utiliza. Foi muito estranho, evidentemente, jamais eu queria vir a esta casa, nobres vereadores, para fazer papel aqui de advogado de mim mesmo, advogado de causas próprias, até porque eu não preciso disso, o que eu preciso verdadeiramente é trazer átona a verdade dos fatos que me sejam vir aqui. Nesta casa aqui já entrei, muitas vezes, não para acusar nem muito menos difamar ou deturbar a personalidade, o caráter e a honestidade de quem quer que seja, e todas as vezes pelo qual entrei nesta casa foi para contribuir com o desenvolvimento desta cidade e especialmente do nosso município, mas, fui surpreendido na madrugada do dia 17 com uma informação publicada em redes sociais, e eu fui surpreendido por uma imputação indevida, acho que não tem a mínima noção do que é uma rede social e usou dos seus defeitos.” Após isso, o tabelião argumentou se referindo ao vereador Breno Lins e disse que o parlamentar o quis colocar dentro de um “Caldeirão” e destacou que o vereador apareceu no município como um drone, Giovany Teixeira comentou ainda sobre o assunto relacionado a “CPI do Cartório”.

“O sr vereador (Breno Lins) que eu explicarei os motivos pelos quais ele fez aqui nesta casa, requerimentos "querendo" me colocar dentro de um caldeirão das irregularidades que pelo mundo afora existe. De posse de informações que continha nas redes sociais, aonde foi printado e transportado para mim, uma informação que o nobre vereador colocou dizendo assim "Não vejo problema de abrir uma CPI da creche, como também não vejo problemas em instalar uma CPI do cartório", para os senhores, todos sabem que eu sou o titular do ofício único de notas desta cidade, há pelo menos 25 anos de bastante contribuição aqui nessa cidade, diferentemente de muitos outros que caem por aqui, assim como aparece como um drone. O cidadão que assim se afirmou, eu no dever da minha profissão, no dever do meu exercício do meu cargo, solicitei informações "O que está acontecendo, o sr tem alguma informação que eu não saiba, que há alguma irregularidade? ou ilicitude ou ilegalidade de algum ato, por ventura que eu tenha praticado e não esteja sabendo? ", eu oficiei no gabinete dele, como oficiei à câmara de vereadores para que ninguém subsiste para que eu pudesse também assim, tomar as devidas providências, haja vista CPI, as próprias letras indicam "Comissão Parlamentar de Inquérito", e inquérito que me conste, é; procedimento, tanto faz, ser inquérito policial, inquérito do ministério público, inquérito da polícia federal...”.

Após os argumentos do Tabelião, que teve um tempo de 30 minutos, o vereador Breno o rebateu e disse que enquanto estiver naquela casa não vai deixar a mentira imperar por quem se esconde atrás de um estúdio de rádio denegrindo a imagem do Governo atual e de alguns profissionais da área da saúde como assim o fazem frequentemente em programas de rádio no município.

Inicialmente, Breno Lins o questionou sobre que acusações ele teria feito a pessoa de Giovany Teixeira e continuou; “Dr Giovany, eu queria saber em que o sr atribui que eu acusei o sr de algum ato ilícito, porque eu não disse que o cartório de Arez; não citei seu nome e o sr achando que com a alta autoridade do mundo, manda um ofício para mim, me dando 24 horas para eu lhe responder. Que autoridade é essa que o sr tem? Acredito que nenhuma, essa casa, o que for dinheiro do povo, tem que ser investigado, eu fiz o requerimento, e foi enviado para o sr dois ofícios pela secretaria de tributação, um em novembro de 2018 e outro reiterado no dia 07 de janeiro de 2019, e mais uma vez o ofício esteve inerte, o sr não respondeu, então, esta casa, eu como vereador, nós aqui, temos a prerrogativa, talvez não para fazer uma CPI no seu cartório, que eu não disse "seu cartório". O sr se fez esse B.O, eu achava que o sr já teria entrado na justiça, o vereador tem sim prerrogativa porque impostos tem que ser recolhido porque é dinheiro do povo, e eu vou pedir essas informações "farei outro requerimento" de todas as transações feitas por esse cartório, se o sr estiver com tudo em dia, tudo organizado, qual é o problema?”

Em seguida o vereador reproduziu um áudio onde o Dr. Giovany Teixeira falou em abrir a CPI da saúde. E prosseguiu: “O Sr falou em abrir a CPI da Saúde, o sr acusou? e eu quando falava em CPI do cartório eu lhe acusei de alguma coisa? Se o sr diz que essa casa deveria abrir uma CPI da Saúde; CPI é para investigar, não é para acusar, se eu falei em CPI do cartório eu disse que era para investigar, não estava lhe acusando ainda, não disse que o sr estava cometendo atos ilícitos. O Sr prega aqui, parece que está alterado, o sr se prevalece de uma rádio para denegrir a imagem das pessoas, porque eu solicitei ao sr, com aquele ofício que o sr enviasse a esta casa as gravações na íntegra, porque teve vereador aqui, está gravado e consta em Ata, que a sua rádio (eu nem sei como ela está), é uma associação, disse que esses vereadores aqui não faziam nada, porque recebiam benesses, então, ou o sr vai mandar essas cópias ou eu vou judicializar, se os vereadores não quiserem, eu tomarei as dores por eles; o sr prova que esses vereadores aqui receberam benesses e por isso não fazem nada? então, o sr acusa, o sr se prevalece de estar dentro de um estúdio e denigre a imagem das pessoas e mente, colocando até em cheque, os profissionais da saúde, porque houve uma paciente que foi lá, e o sr dissera que os funcionários eram incompetentes.”

“Então, vamos com calma 'Dr. Giovany' eu não lhe acusei não, eu lhe acusei de que? não lhe acusei de nada, não citei nome de seu cartório, não disse que era o cartório de Arez, a carapuça serviu por acaso? Eu não sei com qual atribuição o sr fala disso, então, tome os meios cabíveis, vá a justiça, com o eu também posso ir, eu posso investigar, eu quero saber dos impostos que tem que ser resolvidos para este município; que é dinheiro do povo. Se não tiver nada errado, parabéns para o sr, se tiver, eu vou denunciar a corregedoria, eu vou denunciar, não estou lhe acusando ainda, porque eu só acuso quando tenho provas, eu não tenho nenhuma prova contra o sr, como é que vou lhe acusar? Quebra de sigilo fiscal? porque? porque o legislativo solicitou ao executivo informações sobre as transações do seu cartório? que gera imposto para o município que é dinheiro do povo? Então o sr vem aqui para esta casa num tom totalmente alterado, se tranca dentro de uma sala de uma rádio que fala o que quer e o que não quer, enquanto eu tiver aqui, o sr não vai fazer isso não, não vai fazer. Se o sr não mandar as cópias do programa do dia 31 ao dia 14 como menciona o ofício eu vou judicializar e vou ter que pedir à justiça, agora o sr não tem autoridade de mandar ofício a vereador desta casa dando um prazo de 24 horas, o sr se diz muito conhecedor da lei, mas parece que não é, porque o sr não tem essa autoridade para isso, então, se previna, fale as coisas com responsabilidade, porque eu já escutei inúmeras mentiras transmitidas naquela rádio, eu já escutei inúmeras mentiras postadas em redes sociais por parentes do sr que fazem parte daquela rádio, fazendo um sensacionalismo barato, que é isso o que os senhores fazem, o sr quis fazer sabe o que aqui ? O sr veio aqui atrás de Ibope, o sr em Arez não vai ter Ibope nunca, o sr recebeu o título de Arezense, eu sou Arezense, eu sou neto de Moisés Lins, eu sou neto de Acrísio Gomes, eu sou sobrinho de Rosa Lins, de Pedro Lins, um dos homens mais inteligentes dessa cidade que o sr conhece muito bem e teve a oportunidade de conversar com ele, que escreveu vários livros, como é que o sr chega aqui e diz que eu cai de Drone? quem caiu de Drone aqui foi o Sr, o sr veio da paraíba, depois foi não sei pra onde, Parnamirim, e veio parar aqui em Arez, eu não sei nem quem lhe deu o título de cidadão Arezense, porque se eu estivesse nessa casa, eu não teria votado a favor, então Dr Geovani, eu lhe admiro como pessoa, já estive em seu cartório, já conversei com o sr, admiro sua inteligência. O sr na rádio disse que quem fundou o hospital de Arez foi Drª Lúcia, o sr mencionou na rádio, então, dali eu já vi que você não é conhecedor de Arez, o sr disse que quem fez aquele "Canhão" foi Gentil Ferreira, o sr disse que não foi Gentil Ferreira foi Adalto Ferreira da Rocha, então, não queira ser conhecedor demais da Terra que não lhe pertence, que você não é de Arez não, você não é filho de Arez não, você pode ser um filho adotivo, mas daqui você não é não, e não venha para essa Tribuna para desmoralizar ninguém aqui não porque "eu sou filho de Arez", minha família contribuiu por essa cidade, aqui tem o nome do Ginásio Mário Lins, jamais terá o nome de alguém de sua família.” No final de seu discurso, o vereador Breno foi ainda aplaudido pela plateia presente na sessão ordinária.

A sessão ordinária desta quinta teve casa cheia, além de populares que prestigiavam a sessão pelo lado de fora. Nós que fazemos o Portal Correio do Agreste, destacamos à duração dos vídeos gravados pela nossa equipe e salientamos que os 10 minutos em vídeos publicados para cada um dos envolvidos é; nada mais nem menos que agir imparcialmente no quesito duração, possibilitando a mesma duração para cada um.

Fonte

Portal Correio do Agreste
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Clima “quente” marca sessão ordinária em Arez após discussão entre Tabelião Giovany e vereador Breno Lins

Portal Correio do Agreste

O clima foi quente na sessão ordinária desta quinta - feira 28 de março na câmara municipal de Arez, RN. O momento rendeu discussão entre o Tabelião da cidade, Giovany e o vereador Breno Lins. Um dos assuntos abordados na casa legislativa foi sobre a publicação do parlamentar em uma rede social. Breno Lins na prerrogativa de vereador, vem investigando o executivo para obter informações sobre impostos que devem ser recolhido ao município.

Na oportunidade em que foi disponibilizado ao Sr. Giovani Teixeira em fazer uso da Tribuna, o mesmo cumprimentou a todos e iniciou suas palavras dizendo; “Em virtude de ter havido informações que aqui já vou começar me reportar, o poder das palavras como a gente utiliza sem a mínima capacidade reflexiva, o que elas podem proporcionar, tanto na sua pessoa quanto aonde ela é divulgada, publicada, ou especificamente; por quem a utiliza. Foi muito estranho, evidentemente, jamais eu queria vir a esta casa, nobres vereadores, para fazer papel aqui de advogado de mim mesmo, advogado de causas próprias, até porque eu não preciso disso, o que eu preciso verdadeiramente é trazer átona a verdade dos fatos que me sejam vir aqui. Nesta casa aqui já entrei, muitas vezes, não para acusar nem muito menos difamar ou deturbar a personalidade, o caráter e a honestidade de quem quer que seja, e todas as vezes pelo qual entrei nesta casa foi para contribuir com o desenvolvimento desta cidade e especialmente do nosso município, mas, fui surpreendido na madrugada do dia 17 com uma informação publicada em redes sociais, e eu fui surpreendido por uma imputação indevida, acho que não tem a mínima noção do que é uma rede social e usou dos seus defeitos.” Após isso, o tabelião argumentou se referindo ao vereador Breno Lins e disse que o parlamentar o quis colocar dentro de um “Caldeirão” e destacou que o vereador apareceu no município como um drone, Giovany Teixeira comentou ainda sobre o assunto relacionado a “CPI do Cartório”.

“O sr vereador (Breno Lins) que eu explicarei os motivos pelos quais ele fez aqui nesta casa, requerimentos "querendo" me colocar dentro de um caldeirão das irregularidades que pelo mundo afora existe. De posse de informações que continha nas redes sociais, aonde foi printado e transportado para mim, uma informação que o nobre vereador colocou dizendo assim "Não vejo problema de abrir uma CPI da creche, como também não vejo problemas em instalar uma CPI do cartório", para os senhores, todos sabem que eu sou o titular do ofício único de notas desta cidade, há pelo menos 25 anos de bastante contribuição aqui nessa cidade, diferentemente de muitos outros que caem por aqui, assim como aparece como um drone. O cidadão que assim se afirmou, eu no dever da minha profissão, no dever do meu exercício do meu cargo, solicitei informações "O que está acontecendo, o sr tem alguma informação que eu não saiba, que há alguma irregularidade? ou ilicitude ou ilegalidade de algum ato, por ventura que eu tenha praticado e não esteja sabendo? ", eu oficiei no gabinete dele, como oficiei à câmara de vereadores para que ninguém subsiste para que eu pudesse também assim, tomar as devidas providências, haja vista CPI, as próprias letras indicam "Comissão Parlamentar de Inquérito", e inquérito que me conste, é; procedimento, tanto faz, ser inquérito policial, inquérito do ministério público, inquérito da polícia federal...”.

Após os argumentos do Tabelião, que teve um tempo de 30 minutos, o vereador Breno o rebateu e disse que enquanto estiver naquela casa não vai deixar a mentira imperar por quem se esconde atrás de um estúdio de rádio denegrindo a imagem do Governo atual e de alguns profissionais da área da saúde como assim o fazem frequentemente em programas de rádio no município.

Inicialmente, Breno Lins o questionou sobre que acusações ele teria feito a pessoa de Giovany Teixeira e continuou; “Dr Giovany, eu queria saber em que o sr atribui que eu acusei o sr de algum ato ilícito, porque eu não disse que o cartório de Arez; não citei seu nome e o sr achando que com a alta autoridade do mundo, manda um ofício para mim, me dando 24 horas para eu lhe responder. Que autoridade é essa que o sr tem? Acredito que nenhuma, essa casa, o que for dinheiro do povo, tem que ser investigado, eu fiz o requerimento, e foi enviado para o sr dois ofícios pela secretaria de tributação, um em novembro de 2018 e outro reiterado no dia 07 de janeiro de 2019, e mais uma vez o ofício esteve inerte, o sr não respondeu, então, esta casa, eu como vereador, nós aqui, temos a prerrogativa, talvez não para fazer uma CPI no seu cartório, que eu não disse "seu cartório". O sr se fez esse B.O, eu achava que o sr já teria entrado na justiça, o vereador tem sim prerrogativa porque impostos tem que ser recolhido porque é dinheiro do povo, e eu vou pedir essas informações "farei outro requerimento" de todas as transações feitas por esse cartório, se o sr estiver com tudo em dia, tudo organizado, qual é o problema?”

Em seguida o vereador reproduziu um áudio onde o Dr. Giovany Teixeira falou em abrir a CPI da saúde. E prosseguiu: “O Sr falou em abrir a CPI da Saúde, o sr acusou? e eu quando falava em CPI do cartório eu lhe acusei de alguma coisa? Se o sr diz que essa casa deveria abrir uma CPI da Saúde; CPI é para investigar, não é para acusar, se eu falei em CPI do cartório eu disse que era para investigar, não estava lhe acusando ainda, não disse que o sr estava cometendo atos ilícitos. O Sr prega aqui, parece que está alterado, o sr se prevalece de uma rádio para denegrir a imagem das pessoas, porque eu solicitei ao sr, com aquele ofício que o sr enviasse a esta casa as gravações na íntegra, porque teve vereador aqui, está gravado e consta em Ata, que a sua rádio (eu nem sei como ela está), é uma associação, disse que esses vereadores aqui não faziam nada, porque recebiam benesses, então, ou o sr vai mandar essas cópias ou eu vou judicializar, se os vereadores não quiserem, eu tomarei as dores por eles; o sr prova que esses vereadores aqui receberam benesses e por isso não fazem nada? então, o sr acusa, o sr se prevalece de estar dentro de um estúdio e denigre a imagem das pessoas e mente, colocando até em cheque, os profissionais da saúde, porque houve uma paciente que foi lá, e o sr dissera que os funcionários eram incompetentes.”

“Então, vamos com calma 'Dr. Giovany' eu não lhe acusei não, eu lhe acusei de que? não lhe acusei de nada, não citei nome de seu cartório, não disse que era o cartório de Arez, a carapuça serviu por acaso? Eu não sei com qual atribuição o sr fala disso, então, tome os meios cabíveis, vá a justiça, com o eu também posso ir, eu posso investigar, eu quero saber dos impostos que tem que ser resolvidos para este município; que é dinheiro do povo. Se não tiver nada errado, parabéns para o sr, se tiver, eu vou denunciar a corregedoria, eu vou denunciar, não estou lhe acusando ainda, porque eu só acuso quando tenho provas, eu não tenho nenhuma prova contra o sr, como é que vou lhe acusar? Quebra de sigilo fiscal? porque? porque o legislativo solicitou ao executivo informações sobre as transações do seu cartório? que gera imposto para o município que é dinheiro do povo? Então o sr vem aqui para esta casa num tom totalmente alterado, se tranca dentro de uma sala de uma rádio que fala o que quer e o que não quer, enquanto eu tiver aqui, o sr não vai fazer isso não, não vai fazer. Se o sr não mandar as cópias do programa do dia 31 ao dia 14 como menciona o ofício eu vou judicializar e vou ter que pedir à justiça, agora o sr não tem autoridade de mandar ofício a vereador desta casa dando um prazo de 24 horas, o sr se diz muito conhecedor da lei, mas parece que não é, porque o sr não tem essa autoridade para isso, então, se previna, fale as coisas com responsabilidade, porque eu já escutei inúmeras mentiras transmitidas naquela rádio, eu já escutei inúmeras mentiras postadas em redes sociais por parentes do sr que fazem parte daquela rádio, fazendo um sensacionalismo barato, que é isso o que os senhores fazem, o sr quis fazer sabe o que aqui ? O sr veio aqui atrás de Ibope, o sr em Arez não vai ter Ibope nunca, o sr recebeu o título de Arezense, eu sou Arezense, eu sou neto de Moisés Lins, eu sou neto de Acrísio Gomes, eu sou sobrinho de Rosa Lins, de Pedro Lins, um dos homens mais inteligentes dessa cidade que o sr conhece muito bem e teve a oportunidade de conversar com ele, que escreveu vários livros, como é que o sr chega aqui e diz que eu cai de Drone? quem caiu de Drone aqui foi o Sr, o sr veio da paraíba, depois foi não sei pra onde, Parnamirim, e veio parar aqui em Arez, eu não sei nem quem lhe deu o título de cidadão Arezense, porque se eu estivesse nessa casa, eu não teria votado a favor, então Dr Geovani, eu lhe admiro como pessoa, já estive em seu cartório, já conversei com o sr, admiro sua inteligência. O sr na rádio disse que quem fundou o hospital de Arez foi Drª Lúcia, o sr mencionou na rádio, então, dali eu já vi que você não é conhecedor de Arez, o sr disse que quem fez aquele "Canhão" foi Gentil Ferreira, o sr disse que não foi Gentil Ferreira foi Adalto Ferreira da Rocha, então, não queira ser conhecedor demais da Terra que não lhe pertence, que você não é de Arez não, você não é filho de Arez não, você pode ser um filho adotivo, mas daqui você não é não, e não venha para essa Tribuna para desmoralizar ninguém aqui não porque "eu sou filho de Arez", minha família contribuiu por essa cidade, aqui tem o nome do Ginásio Mário Lins, jamais terá o nome de alguém de sua família.” No final de seu discurso, o vereador Breno foi ainda aplaudido pela plateia presente na sessão ordinária.

A sessão ordinária desta quinta teve casa cheia, além de populares que prestigiavam a sessão pelo lado de fora. Nós que fazemos o Portal Correio do Agreste, destacamos à duração dos vídeos gravados pela nossa equipe e salientamos que os 10 minutos em vídeos publicados para cada um dos envolvidos é; nada mais nem menos que agir imparcialmente no quesito duração, possibilitando a mesma duração para cada um.

Publicidade

Classificados

VEJA MAIS
Vende – se: Fazenda no Sítio Poço Verde, Russas (Ceará)
Vende – se: Fazenda no Sítio Poço Verde, Russas (Ceará)

Russas, Ceará

R$1.250.000,00
DETALHES
Chevrolet Cruze
Chevrolet Cruze

Palotina

R$67.000,00
DETALHES
Casa de Alvenaria Mobiliada
Casa de Alvenaria Mobiliada

Palotina

R$1.500.000,00
DETALHES
Honda Civic
Honda Civic

Palotina

R$195.000,00
DETALHES
MAIS CLASSIFICADOS
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )