Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Notícias Política

Candidatura de Rafael Motta ao Senado pode prejudicar Fátima Bezerra, diz Júnior Souto

Presidente do PT no RN diz que deputado federal pode ampliar chances de bolsonarismo vencer disputa para Congresso

Candidatura de Rafael Motta ao Senado pode prejudicar Fátima Bezerra, diz Júnior Souto
Júnior: “O projeto da candidatura de Rafael sem tempo e sem lugar. Como um erro que afetará o projeto de reeleição”. Foto: José Aldenir
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

“Ao nosso ver, a candidatura de Rafael Motta interfere de modo desfavorável ao nosso projeto estadual e amplia as chances do bolsonarismo conquistar a vaga do Senado Federal em disputa”, declarou o presidente estadual do PT, Júnior Souto, sobre a “reiteração”, por parte da cúpula do PSB potiguar, sobre a possibilidade da indicação do nome do deputado federal e líder do PSB estadual, Rafael Motta, para compor a chapa majoritária de Fátima Bezerra (PT) na condição de pré-candidato ao Senado Federal.

Em entrevista exclusiva ao AGORA RN, nesta quarta-feira 25, Júnior Souto afirmou que, embora o pleito de Rafael Motta seja legítimo, dada a autonomia partidária, o PT apoiará um candidato ao Senado Federal, não dois. “Não podemos, não deveríamos e não faremos. Estamos politicamente definidos e tecnicamente impedidos de apreciar a demanda apresentada, salvo seja apresentada ao Encontro de Tática por delegados, sustentada em subscrições nos termos do regimento”, explicou.

“As nossas definições, quanto à chapa majoritária, já tiveram acolhimento na Comissão Executiva Estadual e no Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) e agora, caminham para homologação no Encontro de Tática que realizaremos no próximo domingo, 29. Considero o projeto da candidatura de Rafael Motta sem tempo e sem lugar. Como um erro que afetará nosso projeto de reeleição, sua carreira política e favorecer o candidato de Jair Bolsonaro”, afirmou.

Júnior Souto reforçou a importância da construção da aliança política entre o PT-PDT no Rio Grande do Norte e a indicação do ex-prefeito de Natal e líder potiguar do PDT, Carlos Eduardo Alves, para disputar, ao lado de Fátima Bezerra, a única vaga ao Congresso Nacional.

“Em nosso entendimento, a construção da aliança com o PDT e Carlos Eduardo nos trouxe consideráveis ganhos políticos quer seja por todas as ‘implicações’ no ambiente da disputa, quer seja por sua expressão eleitoral inquestionável, confirmadas em sucessivas pesquisas em Natal e Grande Natal. Adicionalmente, essa aliança foi construída dialogando com a mesa nacional do PT, onde o ex-presidente Lula incorporou nossa contribuição ao projeto nacional do partido”, disse.

PEDIDO DE REITERAÇÃO

As declarações de Júnior Souto acontecem após o secretário de Articulação e Mobilização Política do PSB-RN, Manassés Torres Duarte, enviar um documento reiterando, ao PT, o desejo de que Rafael Motta seja o candidato de Fátima Bezerra ao Congresso Nacional.

Em entrevista ao AGORA RN, Manassés Torres Duarte, destacou que, “Rafael reúne todas as condições, o Rio Grande do Norte está acostumado a vê-lo com Fátima Bezerra, eles defendem as mesmas bandeiras e o voto no presidente Lula. É uma chapa mais leve e com melhores condições de vitória”.

“O nosso pedido deve ser deliberado no encontro tático que o PT marcou para o próximo domingo. O diretório estadual vem realizando, desde agosto de 2021, conversas com lideranças e membros do PT no Estado, para viabilizar o nome de Rafael Motta a senador da República na chapa governista. Acho que ele foi muito bem nas pesquisas. Os outros são candidatos há muito tempo. Ele, em pouquíssimo tempo, já mostrava sua capacidade de crescimento e aceitação”.

Carlos Eduardo não comenta pré-candidatura do PSB

Embora o secretário-chefe do Gabinete Civil do Estado, Raimundo Alves, tenha confirmado recentemente ao AGORA RN que a aliança política entre Fátima Bezerra e Carlos Eduardo Alves está fechada, garantindo, portanto, que o martelo já foi batido e está definido que o pedetista será o pré-candidato ao Senado Federal na chapa de Fátima, ocupando a vaga do senador Jean Paul Prates (PT) que, provavelmente, será o seu primeiro suplente, o líder do PDT no Estado tem ficado em silêncio e evitado comentar sobre o desejo de Rafael Motta.

Procurado pelo AGORA RN, nesta quarta-feira 25, o ex-prefeito de Natal não respondeu às nossas mensagens de aplicativo e nem atendeu às ligações.

Porém, em entrevista exclusiva concedida ao AGORA RN, Carlos Eduardo Alves disse que, “é legítima a aspiração de Rafael Motta, mas espero que ele não divida a oposição, pois isso só irá favorecer o candidato adversário. Eu não tenho Rafael como adversário político. Tenho ele e o PSB como aliados políticos, embora seja o único partido da nossa aliança que ainda não declarou apoio à nossa candidatura, mas espero que até as convenções isso aconteça”, afirmou.

O pré-candidato ao Senado complementou: “O Partido dos Trabalhadores já se pronunciou. Já estive com o PCdoB e PV, que também já se pronunciaram. Já estive com o MDB. Todos se pronunciaram em defesa da minha candidatura. Todos os partidos da coligação que votam em Fátima Bezerra para se reeleger governadora do Rio Grande do Norte já declaram apoio à nossa aliança, em que eu serei o candidato ao Senado Federal ao lado de Fátima”, explicou.

O ex-prefeito de Natal e líder potiguar do PDT enfatizou que sempre esteve aberto ao diálogo e que não existe nenhuma dificuldade em conversar com Rafael Motta. “Inclusive, já o visitei na própria residência dele. Já conversamos há pouco tempo atrás. Tenho as melhores relações possíveis com o PSB e com Rafael. Acredito que é legítimo da parte dele querer ser senador, mas todos os partidos da nossa aliança já declararam apoio a nossa candidatura e espero que, mais adiante, (possamos) obter também o apoio dele e do PSB”, desejou.

FONTE/CRÉDITOS: Adenilson Costa
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!