Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Sexta-feira, 24 de Maio de 2024
JATOBÁ
JATOBÁ

Geral

Deus, Sabedoria e Misericórdia

O Pai Celestial é fonte inesgotável de Sabedoria e Misericórdia

Momento de Reflexão com Paiva Netto
Por Momento de Reflexão com...
Deus, Sabedoria e Misericórdia
Banco de Imagem LBV
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Religião, como sublimação do sentimento, é para tornar o ser humano melhor, integrando-o no seu Criador pelo exercício da Fraternidade e da Justiça entre as Suas criaturas. O Pai Celestial é fonte inesgotável de Sabedoria e Misericórdia quando não concebido como caricatura, estereótipo, ódio, vingança, porquanto “Deus é Amor” (Primeira Epístola de João, 4:8), sinônimo de Caridade.

Com apurado senso de oportunidade, preconiza o Profeta Muhammad (570-632) — “Que a Paz e as Bênçãos de Deus estejam sobre ele!” — no Corão Sagrado, Surata Al ‘Ankabut (A Aranha), 29:46: “(...) Cremos no que nos foi revelado e no que vos foi revelado. Nosso Deus e vosso Deus é o mesmo. A Ele nos submetemos”.

Vêm-me à lembrança estas palavras de Santa Teresa de Ávila (1515-1582): “Procuremos, então, sempre olhar as virtudes e as coisas boas que virmos nos outros e tapar-lhes os defeitos com os nossos grandes pecados”.

Publicidade

Leia Também:

Religião na vanguarda

Tudo evolui. Ontem os homens diziam, por exemplo, que a Terra era chata. Afirmava-se que o nosso planeta seria o centro do Universo. Por que então, as religiões teriam de estacionar no tempo? Pelo contrário. Religião, quando sinônimo de Solidariedade e Misericórdia, tem de iluminar harmoniosamente a vanguarda de tudo: da Filosofia, da Ciência, da Política, da Arte, do Esporte, da Economia etc. É também por intermédio dela — a Religião — que Deus, que é Amor, nos manda os mais potentes raios da Sua Generosidade. Jesus, que é Um com o Pai, declarou: “Eu sou a Luz do mundo!” (Evangelho, segundo João, 8:12).

Vejam bem: Ele se proclamou a Luz do mundo, e não apenas de uma parte da sociedade humana. Daí o valor extraordinário da afirmativa de Zarur: “Religião, Ciência, Filosofia e Política são quatro aspectos da mesma Verdade, que é Deus”.

Mas o Pai Celestial igualmente nos esclarece, com a potência de Sua Sabedoria, por meio da Ciência, da Filosofia, da Economia, da Arte, da Música, do Esporte — por que não?! é melhor a prática do bom Esporte do que a guerra. Quanto à corrupção, aos anabolizantes e a tudo o que envergonha a paixão de Pierre de Coubertin (1863-1937) — que trouxe de volta, depois de 1.500 anos, os Jogos Olímpicos —, tomem-se, sempre que necessárias, medidas enérgicas.

Num planeta constantemente em graves litígios, que resultaram em guerras mundiais avassaladoras, nosso esforço é que, em harmonia, evoluamos em todos os territórios do conhecimento espiritual-humano.

Bem a propósito esta meditação do nada menos que cético Voltaire (1694-1778): “A tolerância é tão necessária na política como na religião. Só o orgulho é intolerante. (...)”

Para amainar a frieza de coração

Cabe reiterar esta máxima abrangente de Zarur: “Religião, Ciência, Filosofia e Política são quatro aspectos da mesma Verdade, que é Deus”.

Ora, querer conservar os ramos do saber universal confinados em departamentos estanques, em preconceituosa conflagração, tem sido a origem de muitos males que nos assolam, em especial tratando-se de Religião, entendida no mais alto sentido. É principalmente de sua área que deve provir o espírito solidário, que, faltando à Comunicação, à Ciência, à Filosofia, à Educação, à Economia, à Arte, ao Esporte, à Política e à própria Religião, resulta na frieza de sentimentos que tem caracterizado as relações humanas nestes últimos tempos.

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor. 

[email protected]www.boavontade.com

Comentários:
Momento de Reflexão com Paiva Netto

Publicado por:

Momento de Reflexão com Paiva Netto

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais
REDEC
REDEC
REDECON
REDECON

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )