Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Notícias Senador Georgino Avelino

Vereador Jorge Motta visita escola Monsenhor Pegado em Georgino Avelino e faz desabafo solicitando reforma urgente

Vereador visitou escola Monsenhor Pegado na manhã desta quarta – feira, 22 de maio

Vereador Jorge Motta visita escola Monsenhor Pegado em Georgino Avelino e faz desabafo solicitando reforma urgente
Imagem: Reprodução e arquivo
Imagens
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Vereador Jorge Motta atendendo a pedido das mães e pais de alunos realizou na manhã desta quarta – feira 22 de maio, nova visita à escola Monsenhor Pegado de Georgino Avelino, e identificou em loco os problemas estruturais e apresentou na manhã de hoje indicação na câmara municipal para realização de reforma urgente.

“Indicamos que a prefeitura municipal de Senador Georgino Avelino realize de maneira emergencial uma reforma na Escola Municipal Monsenhor Pegado, em visita observamos em loco as queixas de dezenas de pais e mães quanto á grande degradação do referido prédio público que por muitos anos não recebe cuidados. Percebemos ainda que os reparos não necessitam de grande dispêndio financeiro, trata-se de reparos em rebocos, pisos, pintura em geral e manutenção de ferragens e rede hidráulica, além de reposição de telhas, que podem ser realizados pela própria equipe da prefeitura.” Salientou o vereador

Jorge Motta destacou ainda em plenário da câmara municipal, que o problema na unidade de educação já se estende desde gestões anteriores, e fez críticas à atual gestão e a gestão passada, do ex – prefeito Edval Bezerra, pois ambos gestores, são formados na área da Educação. Jorge Motta frisou ainda, a solução para o problema da Monsenhor Pegado, e classificou como simples, as tarefas a serem realizadas para a solução do problema.

Imagem feita durante visita do parlamentar

O parlamentar disse ainda que conversou com um ex – diretor da Escola, que falou em relação às salas de aulas que foram demolidas ainda em 2013, pelo simples fato de oferecer perigo aos estudantes, na época, Luiz de França como é popularmente conhecido, era o diretor da escola, e foi necessário derrubar duas salas de aulas, pois havia grande precariedade, sem falar nas rachaduras do prédio. Portanto, o problema na escola já se estende à praticamente três gestões, aguardando solução.

Assista ao vídeo abaixo:

As imagens abaixo, mostra como estava a situação em 2013:

 

FONTE/CRÉDITOS: Portal Correio do Agreste
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!