Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Notícias Policial

Taveira afirma ter certeza que primeira dama será indiciada pela “Fura Fila”

Prefeito de Parnamirim afirma ter certeza do indiciamento da esposa por “tráfico de influência”, fruto de participação em esquema

Taveira afirma ter certeza que primeira dama será indiciada pela “Fura Fila”
Taveira disse que Alda Leda responde a 15 processos, mas tentou desmentir depois. Foto: Reprodução
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O prefeito de Parnamirim Rosano Taveira (Republicanos), concedeu uma entrevista a uma emissora de rádio no último fim de semana, onde aparece em um vídeo que circula nas redes sociais, afirmando que a sua esposa Alda Lêda Torres Taveira, Secretária Municipal de Assistência Social – SEMAS, responde a 9 processos judiciais no âmbito da Operação Fura Fila, deflagrada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, para apurar um esquema de vendas de exames e consultas médicas com fins eleitorais. No mesmo vídeo, o prefeito de Parnamirim afirma que já tomou “consciência” de que outros “6 processos” envolvendo o nome da primeira dama, poderão vir à tona nos próximos dias.

Em um outro trecho da entrevista, Taveira admite: “Ela será indiciada com certeza, mas não no grau que está lá”.

O prefeito sugere que: “A primeira dama é assistente social” E questiona: “Qual é a pessoa que nunca pediu ajuda a um deputado para um exame ou qualquer coisa? Se me disseram que ela pecou ou cometeu algum erro, o que ela pode fazer é se defender”, respondeu.

A probabilidade da concretização da delação do vereador de Parnamirim Diogo Rodrigues da Silva, apontado como líder do esquema, que poderá detalhar aos investigadores como funcionava todo o esquema e que os nomes de políticos importantes, inclusive o envolvimento da primeira dama Alda Lêda.

Prefeito tenta negar o que disse em vídeo

Na tarde desta segunda-feira, o prefeito Rosano Taveira recebeu nossa equipe em seu gabinete, onde negou o que havia dito no vídeo, que foi postado no blogtuliolemos (https://bityli.com/VcQbGP) : “Eu quero dizer primeiramente que o que você ouviu e viu no vídeo [da entrevista concedida a emissora de rádio] não é verdade”. E continuou: “Eu não falei isso no vídeo, que a primeira dama tinha 9 processos e vinham outros 6 [processos judiciais] por aí. O que eu falei, para que fique bem claro, é que nesse processo do Fura Fila existem 9 processos e vem mais 6. Desses 6, pelo relatório de Ministério Público, tem 2 itens [processos] que citam a primeira dama”. E enfatizou: “E, portanto, não estou desdizendo nada. Eu apenas não falei. Em momento algum, se você rever o vídeo, eu fiz referência aos 9 processos e que tinham mais 6”.

Segundo Taveira: “Sim, ela poderá ser denunciada na operação Fura Fila, como também não. Se tem 9 processos da operação e ela não foi [denunciada] em nenhum desses 9 e ainda vem mais 6, e lá no relatório anterior, quando o MP colocou a sequência [dos investigados] o nome dela [Alda Lêda] aparece. Eu não estou dizendo que ela não será indiciada”. E o prefeito cita os prováveis crimes cometidos pela primeira dama: “Os possíveis crimes que ela poderá responder é de tráfico de influência, porque ela é a primeira dama e outro [processo] eu não sei qual é. Então são apenas 2 [processos na operação Fura Fila] e pode ser até mais. Mesmo assim, eu já estou preparado para se daqueles dois [processos] vierem ela se defender”, admitiu.

Questionado se tinha conhecimento do esquema fraudulento que vinha ocorrendo dentro da Secretaria Municipal de Saúde, o prefeito disse: “Eu não tinha conhecimento do esquema [Fura Fila], tive conhecimento através de vocês, que estão divulgando Fura Fila, Fura Fila, eu não sei qual é o interesse de expor o prefeito, colocar a foto estampada do Prefeito”. E concluiu: “Se eu tivesse conhecimento eu teria tomada as providências de imediato, lógico. Disso aí não tenha nem dúvida. Eu tenho uma relação boa com o Ministério Público, com certeza providências eu tinha tomado, nem que seja processos administrativos”.

Para Taveira: “Estão colocando ela [Alda Lêda] como se fosse de uma quadrilha, coisa que não é, porque é só você ler o relatório do MP está em apenas 2 itens, bem simples, poderá ser na influência”, explicou.

Embora esteja ligada a toda essa polêmica em torno do seu nome, Alda Lêda pretende ser candidata em 2022. Segundo o prefeito, “Minha mulher é pré-candidatíssima a deputada estadual. Disso não tenha nenhuma dúvida”, finalizou.

FONTE/CRÉDITOS: Adenilson Costa
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!