Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Quinta-feira, 20 de Junho de 2024
REDECON
REDECON

Economia

Preços dos medicamentos para hospital sobem 0,36% em março após dez quedas seguidas

Após uma série de dez quedas mensais consecutivas, os preços dos medicamentos para hospitais sofreram

Portal Correio do Agreste
Por Portal Correio do Agreste
Preços dos medicamentos para hospital sobem 0,36% em março após dez quedas seguidas
Foto: divulgação
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Após uma série de dez quedas mensais consecutivas, os preços dos medicamentos para hospitais sofreram em março um aumento médio de 0,36%, segundo o Índice de Preços de Medicamentos para Hospitais (IPM-H), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com a plataforma Bionexo, empresa de tecnologia SaaS, líder em soluções para gestão em saúde.

Março marca também a quebra de um longo período de variação dos preços dos medicamentos abaixo da inflação medida pelo IPCA. Segundo divulgou nesta quarta-feira, 10, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA registrou uma pequena alta de 0,16% no mês passado, contrastando com o recuo de 0,47% nos preços da economia brasileira, conforme apuração do IGP-M/FGV.

A variação para cima dos preços dos medicamentos em março ficou ligeiramente acima da variação da taxa média de câmbio, de 0,32%, de acordo com o Banco Central. Considerando os resultados no início do ano, o IPM-H encerrou o primeiro trimestre de 2024 com discreta queda de 0,06%. Nos últimos 12 meses encerrados em março, o IPM-H apresenta uma queda de 2,47%.

Publicidade

Leia Também:

De acordo com Bruno Oliva, economista e pesquisador da Fipe, “o comportamento positivo do índice se manteve bastante aderente ao padrão esperado para esse período, que precede, historicamente, a entrada em vigor dos reajustes anuais dos medicamentos, estabelecidos pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED)”.

De acordo com o órgão, os medicamentos poderão sofrer reajustes de até 4,5% em 2024. Esse porcentual é inferior ao limite estabelecido em 2023, de 5,6% e o menor, desde 2020, quando os medicamentos sofreram um aumento de 5,21%.

“Tomando como referência o histórico do índice, a expectativa é que os preços dos medicamentos registrem uma nova aceleração no próximo mês”, previu Oliva.

Estadao Conteudo

FONTE/CRÉDITOS: Tribuna do Norte
Comentários:
JATOBÁ
JATOBÁ
REDEC
REDEC

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )