Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Pais que colocam filhos contra o ex podem ser punidos, afirma especialista

Ação é entendida como qualquer tentativa de afastar a convivência ou de criar uma má impressão ao pai ou mãe após a separação;
Pais que colocam filhos contra o ex podem ser punidos, afirma especialista
Advogada Rossana Ferreira destaca que Justiça prioriza bem-estar da criança

OUVIR NOTÍCIA

Pais separados e constantes acusações e ofensas a um deles na frente dos filhos. Esta situação é conhecida como alienação parental, prevista por lei, e pode gerar multa, aumentar a convivência entre o genitor alienado e o filho e, por fim, até alterar a guarda da criança.

O caso muitas vezes pode ser facilmente resolvido por meio da mediação. Mas, e quando o diálogo entre pai e mãe fica inviável? O que fazer? Recorrer à Justiça pode ser a solução. A Lei 12.318, sancionada em 2010, trata do assunto e define como alienação parental qualquer tentativa de afastar a convivência ou de criar uma má impressão ao pai ou mãe que moram longe.

De acordo com a advogada Rossana Ferreira, nos casos de alienação parental, todos os detalhes são observados pela Justiça. “São vários os indícios, mas o elemento mais importante, nesses casos, é a perícia judicial, realizada por profissionais indicados pela Justiça ou o estudo psicossocial mais abrangente que vai embasar o juiz no processo”, explica.

Entre os comportamentos que se enquadram, estão: impedir as visitas, mudar de endereço e não avisar, recusar o contato por telefone, desvalorizar e insultar o ex-companheiro na presença dos filhos e até trocar nomes e sobrenomes.

Na prática, a nova norma pune pais e mães (avós, tios, ou quem detenha a guarda da criança) que tentam colocar as crianças e adolescentes contra o ex-marido e ex-esposa. A Lei prevê multa, a ser definida pelo juiz, acompanhamento psicológico ou perda da guarda da criança. Nas decisões, a busca prioritária é pelo bem-estar da criança.

“Segundo a norma jurídica, se for verificada a veracidade das acusações, o juiz poderá ampliar o regime de convivência familiar em favor do genitor alienado, estipular multa ao alienador, determinar acompanhamento psicológico ou determinar a alteração da guarda do menor”, detalhou a advogada Rossana Ferreira.

Fonte

José Aldenir / Agora RN

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

NATAL RN
Roubo de transformador em poço interrompe abastecimento de água no bairro Guarapes em Natal
Roubo de transformador em poço interrompe abastecimento de água no bairro Guarapes em Natal
VISUALIZAR
Esportes
Devido à pandemia, COB enviará 200 atletas para treinarem na Europa
Devido à pandemia, COB enviará 200 atletas para treinarem na Europa
VISUALIZAR
Educação
Prazo de pagamento da inscrição no Enem é prorrogado para o dia 10
Prazo de pagamento da inscrição no Enem é prorrogado para o dia 10
VISUALIZAR
Pandemia
Rio de Janeiro começa reabertura gradual das atividades
Rio de Janeiro começa reabertura gradual das atividades
VISUALIZAR
Economia
Auxílio emergencial: como conferir se o CPF foi usado em uma fraude
Auxílio emergencial: como conferir se o CPF foi usado em uma fraude
VISUALIZAR
Saúde
Covid-19: Implantação do tomógrafo em Caicó está em fase de treinamento da equipe
Covid-19: Implantação do tomógrafo em Caicó está em fase de treinamento da equipe
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )