Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Natália e Styvenson são os mais produtivos do RN na Câmara e no Senado

Levantamento feito pelo jornal Agora RN com base em informações do Portal da Transparência da Câmara e do Senado mostra que, juntos, deputados e senad
Natália e Styvenson são os mais produtivos do RN na Câmara e no Senado
Natália Bonavides e Styvenson Valentim

OUVIR NOTÍCIA

Deputados e senadores do Rio Grande do Norte já assinaram nesta legislatura mais de 1,6 mil proposições no Congresso Nacional. A bancada potiguar, representada por oito deputados federais e três senadores, foi autora de centenas de projetos de lei e de muitas outras matérias, como propostas de emenda à Constituição, emendas em projetos comuns e requerimentos diversos.

Um levantamento feito pelo Agora RN com base em informações do Portal da Transparência da Câmara e do Senado mostra que, juntos, deputados e senadores assinaram 1.607 proposições. Isso não significa que todas as matérias são originais, pois várias proposições foram assinadas em conjunto – entre representantes da bancada potiguar ou entre algum parlamentar norte-rio-grandense com parlamentares de outro estado.

A pesquisa levou em conta a produção dos deputados Benes Leocádio (Republicanos), Beto Rosado (Progressistas), General Girão (PSL), João Maia (PL), Natália Bonavides (PT), Rafael Motta (PSB) e Walter Alves (MDB), além dos senadores Jean Paul Prates (PT), Styvenson Valentim (Podemos) e Zenaide Maia (Pros). Só foram considerados projetos protocolados em 2019 e 2020, período da atual legislatura, para a qual eles foram eleitos em 2018.

Também foram contabilizadas as proposições apresentadas por Fábio Faria (PSD), embora ele esteja licenciado do mandato de deputado desde o mês passado para assumir o Ministério das Comunicações, e da deputada Carla Dickson (Pros), que assumiu provisoriamente o mandato. Ela, contudo, não entrou no ranking porque o período de comparação seria muito curto.

Entre os representantes potiguares na Câmara, a mais produtiva é a deputada Natália Bonavides (PT). Desde o início do mandato, ela já propôs ou assinou 276 proposições, das quais 59 foram projetos de lei. Apenas um foi aprovado – o que dá prioridade a mulheres que são chefes de família no recebimento do Auxílio Emergencial. A matéria, idealizada por Fernanda Melchionna (PSOL-RS) e subscrita por outros 64 deputados – já passou por Câmara e Senado e aguarda sanção do presidente Jair Bolsonaro até a semana que vem.

No Senado, o recordista em produtividade legislativa é Styvenson Valentim (Podemos). O parlamentar potiguar tem 357 proposições apresentadas em pouco mais de um ano de mandato, sendo 112 propostas de emenda à Constituição (PEC) e 65 projetos de lei. Das PECs, uma foi aprovada no Senado e foi encaminhada à Câmara: a que torna o feminicídio um crime imprescritível. A outra não foi proposta originalmente por Styvenson, mas foi subscrita por ele: a que trata do adiamento das eleições de 2020 – já promulgada.

Na avaliação de Bruno Oliveira, especialista em marketing político, o número de proposições apresentadas é importante no Legislativo, mas não deve ser o único indicador a ser considerado na análise da atuação de um parlamentar. “É importante analisar a qualidade dessas proposições, se foi dada sequência, se é constitucional, já que há um rito dentro do Câmara que precisa ser considerado”, afirma.

Ainda segundo ele, outro critério importante a ser considerado é a assiduidade. “Temos que analisar, também, a presença do parlamentar nas sessões e a participação nas comissões, por exemplo. Para avaliar, então, tem que levar em conta o caráter quantitativo e qualitativo da atuação parlamentar”, declara.

O cientista político Antônio Spinelli tem opinião semelhante. Segundo o professor, o trabalho de um parlamentar é medido por fatores quantitativos, mas, sobretudo, qualitativos.

“É necessário analisar o conteúdo de cada projeto de lei, por exemplo, para tentar encontrar a justificativa desse desempenho, que pode estar na dificuldade de articulação com os demais integrantes da Câmara para sua aprovação. Afinal, ao apresentar uma proposição, o parlamentar considera o impacto dela no seu público e sua relevância social. Às vezes um único projeto tem mais alcance e efeitos do que 200”, argumenta.

Fonte

Reprodução

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Futebol
Messi faz golaço, Barcelona vence o Napoli e vai às quartas da Champions
Messi faz golaço, Barcelona vence o Napoli e vai às quartas da Champions
VISUALIZAR
Coronavírus
Mãe de gêmeo que morreu com Covid-19 luta pela recuperação do bebê que sobreviveu
Mãe de gêmeo que morreu com Covid-19 luta pela recuperação do bebê que sobreviveu
VISUALIZAR
COVID 19
Fortaleza é a capital com a maior taxa de mortalidade por Covid-19; pesquisador aponta...
Fortaleza é a capital com a maior taxa de mortalidade por Covid-19; pesquisador aponta dificuldade em cumprir isolamento
VISUALIZAR
COVID 19
Jovem que perdeu irmão, avó e mãe para Covid-19 tenta superar as mortes: 'Eram o alicerce...
Jovem que perdeu irmão, avó e mãe para Covid-19 tenta superar as mortes: 'Eram o alicerce da família'
VISUALIZAR
Rio Grande do Norte
RN investiga 10 casos de Síndrome Multissistêmica que pode estar relacionada à Covid-19;...
RN investiga 10 casos de Síndrome Multissistêmica que pode estar relacionada à Covid-19; problema atinge crianças e adolescentes
VISUALIZAR
COVID 19
Bolsonaro foi preponderante para termos 100 mil mortes por Covid, diz Mandetta
Bolsonaro foi preponderante para termos 100 mil mortes por Covid, diz Mandetta
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )