Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Foragido simula própria morte com ketchup e polícia descobre farsa

Foragido é acusado de controlar o tráfico na Vila Holandesa, em Moreno
Foragido simula própria morte com ketchup e polícia descobre farsa

OUVIR NOTÍCIA

Um homem procurado pela Polícia Civil por suspeita de tráfico e homicídios na cidade de Moreno, na Região Metropolitana do Recife, tentou forjar a própria morte para escapar da prisão divulgando uma imagem dele próprio aparentemente baleado. De acordo com o delegado que acompanha o caso, Everson Leonardo Nascimento de Lima, conhecido como Zé Quita, montou o cenário e posou para a foto simulando estar morto.

Na cena, que ele mesmo compartilhou às escondidas, o suspeito aparece deitado, com os olhos fechados e com a roupa manchada com um líquido vermelho na camisa, dando a entender que teria sido vítima de um homicídio. Os investigadores descobriram a farsa e acreditam que o líquido que simula sangue é, na verdade, ketchup. “É uma simulação bem grotesca. Ele achava que não seria mais procurado se a polícia achasse que ele estava morto. Ele é perigoso e está escondido. Só costuma aparecer na região da Vila Holandesa para cometer homicídios”, afirmou o delegado adjunto da 13ª Delegacia de Homicídios da DHPP Fábio Lacerda, responsável pela investigação.

De acordo com Lacerda, já está configurada a participação de Everson em pelo menos um homicídio na Vila Holandesa, onde ele atua como traficante e costuma ameaçar moradores para manter o domínio dos crimes na região. Para incentivar denúncias que levem à localização de Zé Quita, o delegado divulgou nesta terça-feira (11) um cartaz com a foto do suspeito. O design da peça, que remete aos cartazes com fotos de criminosos procurados dos filmes de faroeste, foi produzido voluntariamente por um colega do investigador.

Para incentivar denúncias por parte da população, o delegado criou e divulgou um número de WhatsApp da delegacia. O canal é exclusivo para informações sobre homicídios em Moreno e o anonimato é garantido. “A população tem medo de denunciar. O WhatsApp é uma forma de facilitar as denúncias, já que a pessoa não precisa comparecer à delegacia”, completou o delegado. O número é o (81) 98770.4812.

Fonte

OP9

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Senador Georgino Avelino
PREFEITA DE GEORGINO AVELINO PARTICIPA DE MOSTRA DE MOTORES NO TERMINAL DA BARRAGEM
PREFEITA DE GEORGINO AVELINO PARTICIPA DE MOSTRA DE MOTORES NO TERMINAL DA BARRAGEM
VISUALIZAR
Senador Georgino Avelino
ESCOLA MONSENHOR PEGADO COMEMORA COM SEUS ALUNOS O DIA DO FOLCLORE BRASILEIRO
ESCOLA MONSENHOR PEGADO COMEMORA COM SEUS ALUNOS O DIA DO FOLCLORE BRASILEIRO
VISUALIZAR
BRASIL
Reunião do G7 começa com Bolsonaro isolado e sob repulsa mundial
Reunião do G7 começa com Bolsonaro isolado e sob repulsa mundial
VISUALIZAR
Esportes
Treze e Botafogo-PB duelam no Amigão pela última rodada da Série C
Treze e Botafogo-PB duelam no Amigão pela última rodada da Série C
VISUALIZAR
Esportes
Isaquias e Erlon levam bronze no Mundial e garantem vaga em Tóquio
Isaquias e Erlon levam bronze no Mundial e garantem vaga em Tóquio
VISUALIZAR
Rio Grande do Norte
Bebê de 7 meses morre asfixiado dentro do berço no interior do RN
Bebê de 7 meses morre asfixiado dentro do berço no interior do RN
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )