Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Notícias Cidades

EM NOTA AO PORTAL CORREIO DO AGRESTE, PROCURADOR DE AREZ NARRA SUA VERSÃO SOBRE ACUSAÇÃO DE AMEAÇA REGISTRADA EM B.O POR MÉDICO

Boletim foi registrado no dia de ontem, 29 de abril...

EM NOTA AO PORTAL CORREIO DO AGRESTE, PROCURADOR DE AREZ NARRA SUA VERSÃO SOBRE ACUSAÇÃO DE AMEAÇA REGISTRADA EM B.O POR MÉDICO
Imagem: Arquivo Correio do Agreste
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Após divulgarmos matéria vinculada neste Portal, onde o médico Dr. Cezanne Augusto alega ameaça em Boletim de Ocorrência, através do procurador do município de Arez, Dr. Carlos Alaminos, em fato que ocorreu no dia de ontem. Conversamos com o procurador de Arez, ainda na manhã de hoje, onde o mesmo narra sua versão ao Portal Correio do Agreste sobre o fato. 
Em nota ao Portal Correio do Agreste, o procurador alega o seguinte:

“Esclareço que na data de 29 de abril, ontem, sexta - feira, por volta de 12 horas, estive na unidade de Saúde da Família Bela Vista, Igapó, município de Natal para constatar se o servidor médico do município de Arez Cezanne Augusto Tomaz Neto estava dando expediente naquela unidade. O que foi constatado; lá na recepção, pedi informações e atestei a chegada do servidor para cumprir expediente. Ocorre que o médico é servidor do município de Arez e apresentou atestado médico de sessenta dias ao município, porém, continua dando expediente normalmente na cidade unidade de USF no município de Natal.

Na qualidade de Procurador Geral fui instado pela administração a abrir procedimento para apuração da conduta do servidor que apresentou atestado médico ao município de Arez mas continua dando expediente normalmente em outro município. 

Na ocasião não tive contato com o servidor, apenas perguntei a atendente se o mesmo trabalhava naquela USF e o vi chegar para cumprir expediente. Os vídeos e as palavras do médico sobre ameaças e perseguição são corriqueiros e sempre levianas. Buscam sempre atingir a administração e seus membros, principalmente ao prefeito e ao procurador, sem apresentar provas das alegações. Diante da constatação de que o médico está em perfeita saúde, é o que aparenta, pois, está trabalhando normalidade em outro município, só resta ao município, por sua procuradoria, dar continuidade ao processo administrativo disciplinar requerido pela gestão, acionar a polícia, o CRM, e a justiça para investigação e apuração da conduta do servidor. Estes são os fatos. Se há crime não foi praticado pelo procurador do município de Arez ou pela Administração Municipal.” Destaca o procurador Dr. Carlos Bráulio Alaminos

FONTE/CRÉDITOS: Portal Correio do Agreste
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!