Portal Correio do Agreste - A serviço do povo!

Com tomate mais barato, preço da cesta básica cai 4% em julho em Natal

Com custo médio de R$ 381 no mês, capital potiguar teve o quarto menor preço registrado, entre as 17 cidades pesquisadas.
Com tomate mais barato, preço da cesta básica cai 4% em julho em Natal
Tomate foi o produto que mais contribuiu com redução do preço na — Foto: Reprodução/TV Fronteira

OUVIR NOTÍCIA

O preço da cesta básica caiu -4,02% em Natal durante julho, na comparação com o mês anterior, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgado nesta terça-feira (6). Entre as 17 capitais pesquisadas, a potiguar teve o quarto menor preço médio: R$ 381,27.

Os alimentos que mais contribuíram com a redução da cesta, no mês, foram o tomate (-21,17%), a banana (-4,38%), o feijão carioquinha (-2,76%) e o café em pó (-0,36%). Já os que tiveram aumento de preço são o açúcar refinado (5,96%), o leite integral longa vida (1,85%), a carne bovina de primeira (1,30%), o arroz agulhinha (0,89%), a farinha de mandioca (0,71%) e a manteiga (0,26%). O preço médio do pão francês e do óleo de soja não variou.

Quando levada em conta a variação nos últimos 12 meses, a lista com os principais produtos alimentícios para uma família teve aumento de 11,78%. Somente nos 7 primeiros meses do ano foram 11,68%.

Em 12 meses, oito produtos acumularam alta: tomate (74,24%), feijão carioquinha (48,78%), açúcar refinado (10,18%), arroz agulhinha (9,78%), pão francês (8,51%), carne bovina de primeira (5,26%), manteiga (4,98%) e óleo de soja (1,06%). As taxas acumuladas foram negativas para farinha de mandioca (-19,08%), leite integral longa vida (-10,47%), banana (-8,14%) e café m pó (-3,96%).

Em julho de 2019, o custo da cesta em Natal comprometeu 41,53% do salário mínimo líquido (após os descontos previdenciários), percentual menor que o de junho (43,26%). Em julho de 2018, equivalia a 38,86%.

Em termos comparativos, o trabalhador natalense cuja remuneração equivale ao salário mínimo precisou cumprir jornada de trabalho equivalente a 84 horas e 3 minutos para comprar a cesta. Em junho, o tempo necessário era de 87 horas e 34 minutos. Já em julho de 2018, a jornada média era de 78 horas e 40 minutos.

Fonte

G1 RN

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Esportes
Última rodada da fase classificatória da Série C
Última rodada da fase classificatória da Série C
VISUALIZAR
Esportes
Ministério Público entra com Ação contra Figueirense e investidores
Ministério Público entra com Ação contra Figueirense e investidores
VISUALIZAR
Rio Grande do Norte
Fim de semana reserva alerta de ventos de até 60 km/h em todo o litoral do RN
Fim de semana reserva alerta de ventos de até 60 km/h em todo o litoral do RN
VISUALIZAR
BRASIL
Panelaços explodem pelo País contra Bolsonaro e a devastação da Amazônia
Panelaços explodem pelo País contra Bolsonaro e a devastação da Amazônia
VISUALIZAR
Cidades
Trio se esconde perto de semáforo e toma carro de assalto em Mipibu
Trio se esconde perto de semáforo e toma carro de assalto em Mipibu
VISUALIZAR
Receitas
Culinária Potiguar é destaque durante Semana de Gastronomia em Brasília
Culinária Potiguar é destaque durante Semana de Gastronomia em Brasília
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )